O que são os esportes aéreos?

A nossa biosfera é dividida em 3 ambientes, que são a litosfera, a hidrosfera e a atmosfera. Nós dos esportes aéreos ocupamos a atmosfera. Olha a responsabilidade, ocupamos tudo que está sobre a litosfera e a hidrosfera. Nossa, que coisa chata esta abordagem, pois precisamos nos lembrar, o que estas palavras significam. Mas não é difícil.

As nossas atividades esportivas, de lazer e entretenimento, acontecem nos céus do Brasil e do mundo. Voamos com vários tipos de aeronaves, dispositivos, paraquedas, drones e aeromodelos sob a terra, sob a água e somos um dos únicos a desenvolver uma conexão tão especial entre pessoas e cidades.
O Pai da Aviação, Alberto Santos Dumont, disse que as coisas são mais bonitas vistas de cima. Além disso, ele foi e nós somos hoje a prova de que as nossas aeronaves, são todas controladas e controláveis, portanto indo e vindo para onde queremos. O aviador aeronauta tem em seu sangue o desafio da pesquisa, do conhecimento, do ensaio e do desejo de vencer.

Toda essa técnica se transforma em um caldeirão de cores e magia onde nasce o arco-íris que nos leva ao pote de ouro. Um pouco de metáfora para lembrar que os nossos esportes aéreos já nos trouxeram recordes, medalhas de ouro, prata e cobre e grandes classificações. Vamos seguir lutando por tecnologia, inovação, apoio financeiro, patrocínio, campeonatos e fomento do ensino e da cadeia produtiva do Aerodesporto.

No Brasil, o esporte aéreo é compartilhado com diferentes órgãos reguladores e entidades associativas. Temos o piloto pela RBAC 61, o piloto pela RBAC 103, o paraquedista e o aeromodelista. Mas aí vem a pergunta o que contempla cada um e como ele é gerido.

Vamos chamar de uma forma geral de atividades aerodesportivas. Estas atividades abrangem o balonismo, paraquedismo, voo livre, voo em ultraleves motorizados, aeromodelismo, drones, planadores e acrobacia aérea. Essas atividades foram divididas em três universos operacionais: O das atividades regidas pelo RBAC-103, um regulamento exclusivo para atividades desportivas, caracterizado pelo baixo nível de integração ao sistema de aviação civil, as quais estão submetidas a uma restrição operacional básica, garantindo a segurança de terceiros e do sistema de aviação civil. E, o das atividades regidas operacionalmente pelo RBAC nº 61 e 91, as quais estão sujeitas às exigências da aviação geral (certificado de piloto, certificado de aeronavegabilidade, etc.) por possuírem maior interação com o sistema de aviação civil. As atividades do aeromodelismo e drones são regidas pelos regulamentos do RBAC nº 94 E.

Os Pilotos pelo RBAC 103 são os praticantes que optaram por voar segundo o Regulamento Brasileiro de Aviação Civil de número 103 da ANAC e sob as Instruções do Comando da Aeronáutica de números 100-3, 100-12 e 100-38.

Nesta definição você tem pilotos de parapente e asa-delta. Voce tem também os pilotos de paramotor, paratrikes e ultraleves motorizados, estes 3 não podem passar de 200kg de peso vazio. Ainda na definição de Aerodesportista pode entrar o balonismo, que não tem restrição de peso vazio ou de peso máximo de decolagem. O balonismo também pode optar por seguir um outro regulamento onde a pessoa que opera o balão tem uma licença emitida pela ANAC. Outra modalidade é um tipo de planador que deve seguir as regras que limitam seu uso dentro da RBAC 103. Igual ao Balonismo o Voo de Planador que não está dentro da RBAC 103 também segue as exigências da aviação geral com habilitação e documentos de aeronavegabilidade.

A instrução fica por conta de entidades associativas e instrutores habilitados por estas.

Os Pilotos pelo RBAC 61 e 91 são os praticantes de modalidades que seguem os requisitos da aviação geral que são a acrobacia aérea, o voo de planador, os ultraleves motorizados acima de 200kg, o balonismo e a aviação geral. Estas modalidades seguem os Regulamentos Brasileiros de Aviação Civil de números 61 e 91 e as Instruções do Comando da Aeronáutica de números 100-12 e 100-38 além de outras de ambas os órgãos reguladores que são a ANAC e o DECEA.
A instrução segue os regulamentos da ANAC.

O paraquedismo é um esporte aéreo cujo controle e instrução é realizado através das entidades associativas que formam seus instrutores. O piloto do avião que lança os paraquedistas segue as regras da aviação geral, portanto a sua formação e instrução segue os Regulamentos Brasileiros de Aviação Civil de números 61 e 91 e as Instruções do Comando da Aeronáutica de números 100-12 e 100-38 além de outras de ambas os órgãos reguladores que são a ANAC e o DECEA. Existem várias modalidades de paraquedismo, a saber estilo e precisão, free style, freefly, swoopy, wingsuit, cross country, base jump, sky surf, grandes formações e paraquedismo indoor.

O aeromodelismo e o drone são atividades esportivas cujos pilotos operam suas aeronaves remotamente. A instrução fica a cargo de entidades associativas e a regulação dessas aeronaves segue o Regulamento Brasileiro de Aviação Civil de número 94 E e a Instrução do Comando da Aeronáutica de número 100-40, respectivamente, da ANAC e DECEA.

PILOTO RBAC 61

Saiba um pouco mais sobre as modalidades que englobam os Pilotos Profissionais

VEJA MAIS

PILOTO RBAC 103

Saiba um pouco mais sobre as modalidades que englobam os Pilotos Aerodesportistas

VEJA MAIS

PARAQUEDISTA

Saiba um pouco mais sobre a prática do Paraquedismo

VEJA MAIS

AEROMODELISMO

Saiba um pouco mais sobre a modalidade do Aeromodelismo

VEJA MAIS